PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

EDITORIAL (PÁG. 2)
Lavínio Nilton Camarim


ENTREVISTA (PÁG. 3)
Paulo Chapchap


SAÚDE SUPLEMENTAR (PÁG. 4)
Relator acolhe sugestões do Cremesp ao Projeto de Lei dos planos de saúde


INSTITUCIONAL (PÁG. 5)
Médicos têm até 31 de janeiro para pagamento à vista da anuidade 2018 com 5% de desconto


CREMESP NO INTERIOR (PÁG.6)
Conselho realiza quase 100 eventos em diversos municípios paulistas em 2017


SAÚDE DO MÉDICO (PÁG.7)
Câmara Técnica propõe ações para prevenir violência e sedentarismo entre médicos


ENSINO MÉDICO (PÁG. 8 E 9)
Governo anuncia suspensão de novos cursos de Medicina por cinco anos


60 ANOS (PÁG. 10)
Sistema de Gestão da Qualidade é recomendado para certificação ISO 9001


AGENDA DA PRESIDÊNCIA (PÁG. 11)
Cremesp reafirma compromisso com a ética e o combate à corrupção em Ato Público


JOVENS MÉDICOS (PÁG. 12)
Mudanças no Programa de Residência Médica impactam no tempo de formação


INSTITUIÇÃO DE SAÚDE (PÁG. 13)
Com crise ainda não superada, direção da Santa Casa diz que contas devem ser equilibradas em 2018


CONVOCAÇÕES (PÁG. 14)
Editais


BIOÉTICA (PÁG. 15)
Cremesp abre inscrições para projetos de estudantes e médicos residentes


GALERIA DE FOTOS



Edição 354 - 12/2017

INSTITUIÇÃO DE SAÚDE (PÁG. 13)

Com crise ainda não superada, direção da Santa Casa diz que contas devem ser equilibradas em 2018


Com crise ainda não superada, direção da Santa Casa diz que contas devem ser equilibradas em 2018

A Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo ainda não superou a crise financeira e de gestão revelada há três anos. Mas, segundo o superintendente Carlos Augusto Meinberg, uma parte significativa dos trabalhos foi retomada. “A diretoria está trabalhando para equilibrar as contas até o final de 2018”, afirmou.

Os problemas da Santa Casa emergiram em 2014, em meio a denúncias de má administração, quando o pronto-socorro do Hospital Central ficou fechado por mais de 24 horas. Houve atraso no pagamento dos funcionários – incluindo médicos – e fornecedores, com a interrupção de serviços; e desabastecimento de materiais. Na época, médicos residentes organizaram mobilizações e paralisaram suas atividades no Hospital Central. O Cremesp participou de assembleias, acompanhou e apoiou as movimentações dos médicos da Santa Casa que estavam com os pagamentos atrasados. 

Complexo encolheu

“A instituição está se ajustando estruturalmente, readequando funções e adaptando equipes”, declarou Meinberg. Segundo ele, para equilibrar as contas, foram devolvidas algumas unidades administradas pela Santa Casa por meio de convênio como o Estado e com o município de São Paulo. Devido a essas mudanças, o quadro de funcionários também foi reduzido. Ele não revelou números, mas, de acordo com uma reportagem do site da Veja São Paulo, de junho de 2017, a gestão precisou devolver 14 unidades e demitir 1,5 mil funcionários, dos quais 184 eram médicos.
Atualmente, integram a Irmandade da Santa Casa de São Paulo o Hospital Central e o Hospital Santa Isabel, na Vila Buarque; o Hospital Dom Pedro II e o Hospital São Luiz Gonzaga, no Jaçanã; o Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental, na Vila Mariana; e o Centro de Saúde Escola Barra Funda, no bairro homônimo.

Referência

A instituição é referência em tratamentos de média e alta complexidades, sendo também hospital de ensino da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, além de dispor de programas de Residência Médica para 54 especialidades. Presta assistência ambulatorial e hospitalar em diversas especialidades clínicas e cirúrgicas, sendo referência em acompanhamento de gestação de alto risco. Dispõe de serviço de urgência e emergência em Pediatria, Obstetrícia, Ginecologia, Ortopedia, Oftalmologia e Otorrinolaringologia. Possui centro de diagnósticos para exames laboratoriais e de imagem, como tomografia, ressonância, cintilografia e arteriografia.

“Atendemos pessoas do município de São Paulo, de outras cidades, Estados e até mesmo de outros países”, afirmou a diretora-executiva dos hospitais da Santa Casa, Maria Dulce Cardenuto. Com exceção do Hospital Santa Isabel, atende 100% dos pacientes pelo SUS. Ainda de acordo com a diretora, a instituição é mantida por meio de recursos do SUS, doações, administração de imóveis e das receitas do Hospital Santa Isabel.

O diretor clínico, Nelson Gonçalves, afirmou que o fato de a instituição atender quase que exclusivamente pelo SUS faz com que seja deficitária, principalmente em momentos de crise e instabilidade econômica, como os vividos pelo Brasil nos últimos anos. De acordo com ele, as condições de trabalho são prejudicadas pela falta de equipamentos e materiais. O vice-diretor clínico, Douglas Jorge, também falou sobre as dificuldades do atendimento. “A procura é maior do que podemos atender, podíamos estar atendendo mais. Temos esse desafio, de resgatar o que fazemos”, declarou o vice-diretor.

Empréstimo

De acordo com Mein­berg, a Santa Casa tomou um empréstimo de R$ 360 milhões pelo programa Caixa Hospitais em 2016, a fim de restabelecer o funcionamento da instituição. “São realizados mais de 340 mil procedimentos por mês, sendo 2.100 cirurgias, 95 mil atendimentos ambulatoriais, 244 mil diagnósticos e 3 mil exames de anatomia patológica. Além disso, houve um aumento de mais de 100 funcionários nas áreas assistenciais”, afirmou. Meinberg declarou ainda que a direção está estimulando o crescimento do Hospital Santa Isabel e profissionalizando o Departamento de Captação de Recursos para potencializar as fontes de arrecadações provenientes de doações.
 

Irmandade é parte do cenário paulistano há quatro séculos

Com mais de 450 anos, a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia São Paulo foi criada praticamente junto com a cidade de São Paulo. Consolidou-se no cenário paulistano como instituição filantrópica de assistência à saúde para a população mais carente de recursos. A Santa Casa de São Paulo também foi berço de duas das mais importantes faculdades de Medicina do Brasil: a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e a Escola Paulista de Medicina, atualmente vinculada à Universidade Federal Paulista (EPM-Unifesp). Desde 1963, sedia a Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, responsável pela formação de cerca de 100 médicos por ano.
 


Este conteúdo teve 1124 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana: Rua Domingos de Moraes, 1810
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04010-200

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS

CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2018 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 208 usuários on-line - 1124
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior