PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

PÁGINA 3
Editorial


PÁGINA 4 e 5
Ensino médico


PÁGINA 6
Eleição do Cremesp 2018


PÁGINA 7
Entrevista - Rodrigo Serra Pereira


PÁGINAS 8 e 9
Ressonância


PÁGINA 10
Agenda da presidência


PÁGINA 11
Instituição de Saúde - Hospitais da Fundação Padre Albino


PÁGINA 12
Eu, médico


PÁGINA 13
São Paulo


PÁGINA 14
Convocações


PÁGINA 15
Bioética


PÁGINA 16
Saúde pública


GALERIA DE FOTOS



Edição 358 - 05/2018

PÁGINA 3

Editorial


Médico não é culpado pelo descaso do poder público com a saúde da população

O setor da Saúde está à mercê de interesses espúrios e sob o comando de um governo mitigado e contaminado por eles. Observa-se o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS), combinado com propostas descabidas de até mesmo alocar seus recursos para o setor suplementar. A lei que protege os usuários de planos de saúde vem sendo enfraquecida por sucessivas portarias e normativas que reduzem direitos duramente conquistados. O descaso com a saúde no País, tanto na esfera pública como na privada, vitimiza não apenas a sociedade, mas também os profissionais do setor. Com frequência cada vez maior, os médicos são responsabilizados indevidamente por problemas, sofrendo agressões e até ameaças de morte.

Para denunciar essa situação, iniciamos uma campanha – em conjunto com o Conselho
Federal de Medicina (CFM) e a Associação dos Médicos Maçons (Amem) –, esclarecendo que, assim como a população, o médico também é vítima, e não tem culpa pela negligência do poder público com a saúde. Soma-se a esta situação, a frustração dos profissionais que, em razão da falta de financiamento, de estrutura e de
medicamentos, não conseguem atender adequadamente os pacientes. Também no setor privado, as restrições de acesso e a insatisfação dos usuários resultam em violência e outras injustiças contra os profissionais de saúde. Em um episódio grave,
um diretor executivo do Geap acusou médicos e hospitais de “roubarem os planos de saúde”.

A difamação de toda uma categoria profissional com generalizações teve forte reação
do meio médico. Como entidade representativa da categoria, o Cremesp manifestou repúdio à declaração, exigindo retratação pública do referido diretor – que foi demitido do cargo alguns dias depois da criminosa e ultrajante afirmação.

Os agravos à saúde e à Medicina são diários e vêm de variados setores. O Cremesp
continuará enfrentando-os com a determinação de sempre.

A perseverança, aliás, nos concedeu algumas conquistas recentes. A Justiça anulou a
resolução do Conselho Federal de Farmácia, sobre procedimentos dermatológicos exclusivos dos médicos. Esta é mais uma das ações que a Medicina vem
ganhando desde a promulgação da Lei do Ato Médico.

Ainda pelo caminho legislativo, fizemos um importante progresso com a aprovação, pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), da Câmara
dos Deputados, do Projeto de Lei 6749/16, que agrava a pena para crimes contra profissionais de saúde. Agora, o PL seguirá para votação pelo plenário. Na passagem por diversos municípios de São Paulo, também conseguimos avançar com a Caravana pelo Exame Obrigatório para estudantes e recém-formados em Medicina, obtendo um número significativo de assinaturas em apoio ao Projeto de Lei 165/2017, que tramita no Senado.

Agradeço ao apoio dos médicos nesses locais e conclamo aos profissionais para que nos ajudem a aprovar esses dois PLs, enviando e-mails aos parlamentares. Com a cooperação de todos, mostraremos nossa força e conseguiremos avançar.
 

"Com frequência cada vez maior, os médicos são responsabilizados, indevidamente, por problemas"


Destaque

Comissão da Câmara dos Deputados dá parecer favorável a PL que
aumenta pena para crimes contra médicos

Relator do PL citou sondagem do Cremesp e Coren-SP sobre agressões a profissionais

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados deu parecer favorável, em 24 de abril, ao Projeto de Lei 6749/16, que aumenta a pena em 1/3 para os crimes de lesão corporal, contra a honra, ameaça
e desacato, quando cometidos contra médicos e demais profissionais da saúde no exercício da profissão. Agora, o PL seguirá para o plenário da Câmara.

“Esta aprovação representa um grande passo em direção à lei”, comemorou o presidente do Cremesp, Lavínio Nilton Camarim, que desde o ano passado vem realizando visitas a parlamentares, em Brasília, para argumentar em favor do PL e sobre a necessidade de uma lei que proteja os profissionais da violência. Algumas
reuniões foram feitas em conjunto com dirigentes da Associação de Médicos Maçons (Amem), outra entidade que defende ativamente a proposta.

Em 9 de maio, Camarim reuniu-se com o presidente da Amem, Alfredo Roberto Netto;
e o delegado superintendente adjunto da subsede Vila Mariana do Cremesp, Jarbas Simas, para discutir novas ações conjuntas em apoio ao PL.

De autoria do deputado federal Antonio Goulart dos Reis, o PL altera o Código Penal (Decreto-Lei 2.848/40). O relator do PL na CCJC, deputado Hiran Gonçalves, citou
a sondagem com médicos e profissionais de Enfermagem, realizada em 2017 pelo Cremesp e pelo Conselho Regional de Enfermagem do Estado de São Paulo (Coren-SP), na qual cerca de 60% dos entrevistados disseram ter sofrido algum tipo de violência no ambiente de trabalho mais de uma vez. A pesquisa foi realizada durante veiculação da campanha Violência Não Resolve, desenvolvida em conjunto pelas duas entidades.

 


Este conteúdo teve 499 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

Delegacia da Vila Mariana:
Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS

CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2018 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 214 usuários on-line - 499
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior