PESQUISA  
 
Nesta Edição
Todas as edições


CAPA

PONTO DE PARTIDA (PÁG. 1)
Cremesp 60 anos: Medicina ética e decisões históricas


ENTREVISTA (PÁG. 4)
Nelson Guimarães Proença


CRÔNICA (PÁG. 12)
O mundo correu tanto que parou


HISTÓRIA (PÁG. 14)
Defesa da ética médica e vanguardismo


REPERCUSSÃO (PÁG. 34)
O que significa o Cremesp?


EM FOCO (PÁG. 36)
Perfil do médico paulista está em transformação


COMUNICAÇÃO (PÁG. 38)
Comunicação


CULTURA (PÁG. 41)
A Medicina nas obras de Tide Hellmeister,o mestre da colagem


FUTURO
Os próximos 60 anos


FOTOPOESIA (PÁG. 48)
Fotopoesia


GALERIA DE FOTOS


Edição 81 - Janeiro/Fevereiro/Março de 2017

CULTURA (PÁG. 41)

A Medicina nas obras de Tide Hellmeister,o mestre da colagem

A Medicina nas obras de
Tide Hellmeister, o mestre da colagem

Na história do Cremesp, a arte também teve seu espaço, representada pela coleção de obras do premiado artista gráfico, artista plástico e ilustrador,Tide Hellmeister (1942- 2008), com alusões à Medicina. Adquiridos pelo Cremesp em 2001 e expostos em alguns ambientes de sua sede principal, os quadros retratam Hipócrates e outros ícones da Medicina, além de estetoscópio e detalhes do corpo humano, principalmente as mãos, que, segundo dizia Hellmeister, representam o amparo e a ajuda que os pacientes esperam dos médicos.
 
Considerado um dos maiores artistas brasileiros na técnica de colagem, ele usava em seus trabalhos materiais como madeira, letras tipográficas e caligrafia, retalhos de papel, fotos, tinta acrílica e pastel. Além de quadros, fazia ilustrações, capas de discos, projetos gráficos e diagramação de jornais e revistas, entre os quais o Jornal do Cremesp, de 1997 a 2002. Colaborou, também, com os principais jornais paulistas, como O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo, e participou da equipe que criou o então revolucionário projeto gráfico do Jornal da Tarde, em 1966.

“Estas duas coisas sempre andaram juntas, tanto o meu lado gráfico quanto meu lado plástico, são irmãos gêmeos”, disse o artista certa vez, durante palestra realizada em Florianópolis. “Quando você está fazendo um trabalho gráfico, não pode deixar de lado o plástico, a arte, essencialmente  –  é tudo uma coisa só”, afirmou.

Exposição
O Sesc Bom Retiro, na cidade de São Paulo, exibiu, de julho a outubro deste ano, a mostra Tide: Cota Zero, levando ao público seu universo de colagens, projetos de livros e criações feitas para jornais e revistas em seu período de formação, nas décadas de 60 e 70.

“No começo da década de 80, o estilo dele mudou um pouco, entra em um universo mais rococó, barroco, cheio de intervenções de caligrafias, fundos, pinturas. E esta (N.R.: a fase da mostra no Sesc Bom Retiro) era uma fase anterior, em que ele trabalhava muito com os brancos e que também foi o começo da carreira dele como artista gráfico”, observou o filho do artista e coordenador da exposição, André Hellmeister, em entrevista à revista Bravo.

 

Biografia
Segundo a Enciclopédia Itaú Cultural, ele começou sua vida profissional aos 17 anos, como assistente do pintor e cenógrafo Cyro Del Nero na TV Excelsior, após ter estudado brevemente desenho e pintura com o gravador, ilustrador, desenhista e pintor João Suzuki. Em seguida, colaborou na editora Massao Ohno e na gravadora RCA Victor, fazendo capas de livros e discos.

Mostrou suas colagens pela primeira vez em 1963, na 1ª Exposição de Poesia Ilustrada, em São Paulo e pouco tempo depois foi premiado na Bienal do Livro do México e recebeu o prêmio Leo, da Argentina, como capista de disco. Em 1973, foi escolhido pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) como o melhor artista gráfico paulista.

Nos anos seguintes, foi diretor e consultor de arte da Editora Abril e ilustrou também, durante sete anos, a coluna semanal do jornalista Paulo Francis no jornal O Estado de S. Paulo. A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresentou, em 2000, uma exposição de seu trabalho denominada Colagens: uma aventura tipo-gráfica, também premiada pela APCA.

Tide lançou vários livros, como Desnudamentos, As Coisas que Não Fiz, Capitular Collage e Times Collage: um Tipo Clássico Revisitado. O livro sobre seu trabalho Tide Hellmeister, Inquieta Colagem foi lançado dois anos antes de seu falecimento, em 2008, aos 66 anos, em decorrência de complicações cardíacas.


 


Este conteúdo teve 411 acessos.


CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.106.843/0001-97

Sede - Frei Caneca: Rua Frei Caneca, 1282
Consolação - São Paulo/SP - 01307-002

Subsede - Vila Mariana: Rua Domingos de Moraes, 1810
Vila Mariana – São Paulo/SP - 04010-200

Sede - Consolação: Rua da Consolação, 753
(Sem atendimento ao público)
Centro - São Paulo/SP - 01301-910

CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
(11) 5908-5600 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


ESTACIONAMENTOS : NOVOS CONVÊNIOS

CONTATOS

Regionais do Cremesp:

Conselhos de Medicina:


© 2001-2018 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 251 usuários on-line - 411
Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior